Um dia em Bruges

Se me seguem pelo Instagram devem ter percebido que fiquei completamente apaixonada por Bruges e que rapidamente se tornou daqueles sítios para onde não me importava de me mudar.

Como prometido, partilho algumas fotos desta cidade belga que vale mesmo a pena visitar quando estiverem pela Bélgica. Trago-vos também um pequenino guia para visitarem este sítio.

algumas dicas sobre a Bélgica aqui, onde partilho tudo o precisas de saber antes de entrares no avião.

Vamos lá conhecer Bruges:

Não há palavras para descrever o quão bonita é esta cidade. Vou simplesmente mostrar-vos imensas fotografias e esperar que lhe façam justiça.

Para chegarmos a esta cidade apanhámos o comboio na estação central em Bruxelas. O comboio demora cerca de uma hora até Bruges.

Uma dica: se fores um cidadão da União Europeia e tiveres menos de 26 anos os bilhetes de comboio tem um pequeno desconto. Basta comprares com os senhores da estação e não nas máquinas automáticas.

E não vale a pena aldrabar. Os picas, dentro do comboio, podem-te pedir o Cartão de Cidadão.

Ao chegarmos a Bruges reparamos logo que é uma cidade que está cheia (mesmo cheia) de turistas. É inacreditável a quantidade de gente que vês a sair da estação do comboio e a andar em direcção ao centro da cidade.

E essa é a minha segunda dica. Anda a pé para todo o lado em Bruges. Não vale a pena apanhar qualquer tipo de transporte.

E claro o mais importante é perderes-te pelas ruas da cidade. Não ir para onde toda a gente vai. Mas ires explorando à tua vontade.

Claro que no centro da cidade – que é lindíssimo, já agora – há muito mais pessoas do que nas ruas mais pequenas. Mas não podes perder as ruas do centro, com os canais e as casas coloridas.

E talvez o que me levou a apaixonar mais por esta cidade foi o facto de ser Outono e as ruas estarem cheias de folhas e de cores lindas.

Outra dica da minha parte se quiseres tirar fotografias diferentes das que todos os outros turistas estão a tirar é explorares a cidade e procurares sítios únicos e diferentes perspectivas.


Quando partilhei esta fotografia no Instagram contei-vos um pouco sobre o behind the scenes. Basicamente nesta fotografia consegues ver todos turistas na ponte lá ao fundo a tirar fotografias na minha direcção.

Eu entrei na esplanada de um restaurante num hotel para conseguir tirar esta fotografia com uma perspectiva completamente diferente.

Outra coisa que vos recomendo muito é olharem para o mapa da cidade – há imensos placards enormes espalhados pela cidade – e descobrirem o símbolo dos moinhos de vento e caminharem até lá.

Não encontrámos mais do que 5 pessoas que pareciam turistas nesta zona da cidade. E vale super a pena porque é uma coisa diferente de se ver na cidade. Uma coisa que não estamos à espera que exista na Bélgica.

Afinal relacionamos os moinhos de vento com os Países Baixos, não é?

E se fores a pé até à zona dos moinhos de vento consegues ver uma parte da cidade completamente diferente daquela que vês no centro. Com ruas diferentes mas com casas igualmente fofas.

E claro que vimos imensos sítios adoráveis para fazer uma pausa para um café quente ou para um brunch.

Este sítio que achei o máximo, um cat café. Demasiado fofo. Chama-se Puss and Books e é um conceito tão querido que vale a pena visitar. Perfeito para uma pausa durante o dia.

Outro sítio que encontrámos na cidade foi o Books & Brunch e reune duas coisas que mais gosto: livros e brunch.

E toda a cidade é amorosa. Não consigo não recomendar e não consigo deixar de publicar fotografias deste sítio no Instagram.



What do you think?

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.